Yahoo Web Search

  1. About 11,300,000 search results
  1. Em 12 de outubro de 1822, Pedro foi declarado o primeiro imperador do Brasil e coroado D. Pedro I em 1 de dezembro do mesmo ano, fundando, assim, o Império do Brasil. [72] A guerra da independência do Brasil, iniciada ao longo deste processo, propagou-se pelas regiões norte, nordeste e ao sul na província de Cisplatina. [73]

  2. O ministro do Supremo Tribunal Federal do Brasil, Gilmar Mendes, acusou a Wikipédia em português de ser "partidária e muito aparelhada". Segundo ele, seu artigo estava sendo alvo de "ataque ideológico" e que, por ser uma enciclopédia, o verbete deveria ser apenas informativo sobre o biografado, sem absorver avaliações de terceiros ou denúncias jornalísticas.

  3. People also ask

    Qual a página inicial da Wikipédia em português?

    Qual o prefixo da Wikipédia em português?

    Quando começou o uso do português no Brasil?

    Qual é o significado do português brasileiro?

    • História
    • Léxico
    • Fonologia
    • Ortografia
    • Gramática
    • Semântica
    • Diglossia
    • Ver também
    • Ligações Externas

    Línguas indígenas americanas ou ameríndias

    Antes da chegada dos portugueses, estima-se que cerca de 1.500 línguas diferentes eram faladas no território que veio a ser o Brasil. Essas são agrupadas em famílias, classificadas como pertencentes aos troncos Tupi, Macro-jê e Aruaque. Há famílias, entretanto, que não puderam ser identificadas como relacionadas a nenhum destes troncos. São elas: Karib, Pano, Maku, Yanomami, Mura, Tukano, Katukina, Txapakura, Nambikwara e Guaikuru. Evidentemente, o facto de duas sociedades indígenas americana...

    O português no Brasil

    Com a saída dos holandeses em 1654, o português passou a ser a única "Língua de Estado" do Brasil. No fim do século XVII, os bandeirantes iniciaram a exploração do interior do continente, e descobriram ouro e diamantes. Devido a isso, o número de imigrantes portugueses no Brasil e o número de falantes da Língua Portuguesa no Brasil passaram a aumentar, superando os falantes da língua geral (derivada do tupinambá). Em 17 de agosto de 1758, o Marquês de Pombal instituiu o português como a língu...

    Ainda que o léxico brasileiro seja o mesmo que o do português europeu, existe uma série de regionalismosque podem gerar confusão e desentendimentos entre os falantes das duas variantes. Há ainda as palavras que, apesar de estarem dicionarizadas em ambos os países (Brasil e Portugal), não são utilizadas por um ou por outro, gerando a mesma estranheza quando ouvidas ou lidas por um falante da outra variante.

    Os fonemas usados no português do Brasil são, muitas vezes, diferentes dos usados no português europeu, ou seja, uma mesma palavra tem notação fonética diferente no Brasil da dos outros países lusófonos. Existem vários dialetos dentro do português brasileiro e o europeu, entretanto, dentro de cada padrão, esses dialetos compartilham as mesmas peculiaridades básicas do ponto de vista fonético. O português brasileiro utiliza 34 fonemas, sendo treze vogais, dezenove consoantes e duas semivogais.

    Desde 1945, existiam duas normas ortográficas para o português: uma em vigor no Brasil e outra nos restantes países lusófonos. A maior parte das diferenças diz respeito às consoantes "mudas", que haviam sido eliminadas da escrita no Brasil. Por exemplo, as palavras ação e atual, que em Portugal eram grafadas acção e actual, mas ditas como no PB. Com a implementação do Acordo Ortográfico de 1990, aprovado pela Assembleia da República portuguesa e assinado pelo Presidente da República a 21 de julho de 2008, a maioria das consoantes mudas foram também eliminadas da ortografia oficial do português europeu, restando apenas um número pequeno de palavras que admitem ortografia dupla, geralmente quando a consoante é muda no português europeu, mas pronunciada no português brasileiro (por exemplo, em recepção), ou vice-versa (por exemplo, em facto).

    Afirmação e negação

    O português falado informal raramente usa o advérbio "sim".[carece de fontes?]Geralmente, no lugar dele é preferido o verbo em questão, como no exemplo: 1. — Cê foi na prefeitura? 2. — Fui. É comum se incluir a forma verbal "não é" (ou sua contração "né") no fim de perguntas, com função de ênfase. Por isso é comum responder a perguntas do tipo dizendo-se simplesmente "É". Isso revela uma tendência no português brasileiro de responder não a uma pergunta literal, mas ao que o interlocutor quis...

    Dícticos

    No português europeu, os pronomes demonstrativos têm três formas, correspondentes ao grau de proximidade do falante (isto/isso/aquilo, este/esse/aquele). No português brasileiro, os pares "isto" e "isso" e "este" e "esse" são com frequência usados indiferentemente à norma coloquial (na culta, a regra é a mesma). Na forma falada, fundiram-se na segunda forma.[41] Talvez para desfazer a ambiguidade gerada por essa fusão, é comum que o pronome demonstrativo venha acompanhado de um advérbio que i...

    Artigo definido antes do possessivo

    Em todas as variantes do português, é facultativo o uso de artigo definido antes de pronome possessivo: o meu filho e meu filho são ambos corretos. No entanto, é dito que no Brasil, em comparação a Portugal, há uma preferência maior pela ausência do artigo.[42]

    Muitas palavras, sem perderem o seu significado tradicional, enriqueceram-se com uma ou mais acepções novas no Brasil. Por exemplo, virar também significa transformar-se em e prosa é também utilizado com o sentido de loquaz, conversador ou gabarola.

    De acordo com alguns linguistas brasileiros contemporâneos (Bortoni, Kato, Mattos e Silva, Milton M. Azevedo,[57] Perini[58] e, mais recentemente, e com grande impacto, Bagno[59]), o português brasileiro seria uma língua caracterizada pela diglossia. Essa teoria afirma que há uma forma B, que seria a fórmula vernácula, língua materna de todos os brasileiros, e uma forma A (português brasileiro padrão), adquirido através da escolarização. A forma B representa uma forma simplificada da língua (em termos gramaticais, mas não fonéticos) que poderia ter-se desenvolvido do português do século XVI, com influências ameríndias e africanas, enquanto a forma A seria baseada no português europeu do século XIX(e muito parecida com o português europeu padrão, com diferenças pequenas de ortografia e gramática). Mário A. Perini, linguista brasileiro, chega a comparar a profundidade das diferenças entre as formas A e B do português brasileiro com as das diferenças entre o espanhol padrão e o portugu...

    • Consoantes
    • Vogais
    • Semivogais
    • Comparação Entre as Pronúncias Das Variantes Brasileira E Europeia
    • Sistemas de Transcrição Fonética

    Sinopse

    O inventário consonantal do português é bastante conservador; as africadas medievais /ts/, /dz/, /tʃ/, /dʒ/ fundiram-se com as fricativas /s/, /z/, /ʃ/, /ʒ/, respectivamente, porém não umas com as outras, e não houve mudanças significantes nos fonemas consonantais desde então. No entanto, diversos fonemas consonantais possuem alófonos especiais quando se localizam no início ou final de uma sílaba, e outros passam por mudanças alofônicas quando estão no fim ou início de uma palavra. 1. ¹ Na ma...

    Notas

    1. As consoantes nasais não ocorrem normalmente no fim das sílabas. O /n/ no fim de sílabas pode ocorrer em palavras de uso mais erudito, por alguns falantes.[10] O /ɲ/ no início de palavras ocorre somente em poucos empréstimos linguísticos.[12] 2. No norte e centro de Portugal, as plosivas sonoras /b/, /d/ e /g/ podem sofrer lenição e se transformarem nas fricativas [β], [ð], e [ɣ] respectivamente, exceto no início de palavras, ou depois de vogais nasais.[10][12] 3. Nas pronúncias europeias,...

    O português tem uma das fonologias mais ricas das línguas românicas, com vogais orais e nasais, ditongos nasais e dois ditongos nasais duplos. As vogais semifechadas /e/, /o/ e as vogais semiabertas /ɛ/, /ɔ/ são quatro fonemas separados e o contraste entre elas é usado para apofonia. Em posições tônicas, existem alguns cenários em que a vogal central também contrasta e entre aberta e fechada, normalmente em conjugações verbais de alguns dialetos europeus, como em "falamos" e "falámos", mas também é possível formar pares em outros dialetos, como por exemplo, na conjugação enclítica do verbo dar, "dá-nos" /'danus/ contrasta com "danos" /'dɐnus/, e também em empréstimos lexicais, como em "rush"que contrasta com "rache". O português usa a altura vocálica para diferenciar sílabas tônicas de átonas; as vogais /a/, /ɛ/, /e/, /ɔ/, /o/ tendem a se tornar /ɐ/, /e/, /i/, /ɪ/, /ɨ/, /o/, /u/ quando átonas (embora /ɪ/ não ocorra em Portugal e /ɨ/ na maioria dos dialetos do Brasil). Os dialetos de...

    As semivogais na língua portuguesa são consoantes aproximantes que se juntam a uma vogal para formar uma sílaba (ex.: na palavra mau, a letra u é uma semivogal e aé uma vogal). Em português, os ditongos crescentes—isto é, aqueles em que a semivogal vem antes da vogal—surgem somente em alguns casos em que a ortografia preconiza usar "qu-" ou "gu-", os quais em nível pós-lexical acrescenta-se o som aproximante [w] após as oclusivas labiais /kʷ/ e /gʷ/, à frente da vogal seguinte; porém, também pode ocorrer foneticamente em outras circunstâncias, onde as semivogais ocorrem em variação livre com /i/ ou com /u/, como acontece por exemplo em palavras como quiabo [kiˈabu ~ ˈkjabu], suar [suˈaɾ ~ ˈswaɾ].[13] Expressando no AFI:

    A pronúncia da língua portuguesa, como ocorre em todas as línguas naturais, apresenta uma grande variação. Especialmente marcante é a diferença entre o português europeu e o brasileiro. A tabela abaixo exemplifica algumas dessas diferenças, tendo como base a ortografia: Visto a língua portuguesa não conter uma ortografia do tipo "uma letra para cada som", como por exemplo o croata, uma letra pode ter mais do que um único som, como a letra "x" que apresenta cinco sons distintos.

    SAMPA

    Tabela SAMPA para a língua portuguesa (conforme o padrão europeu).[15]

  4. Usuários não registrados são, em algum sentido, cidadãos de segunda classe na Wikipédia, [104] visto que os "participantes são credenciados por membros da comunidade wiki, que têm interesse em preservar a qualidade do produto do trabalho, com base em sua participação em curso", [105] mas as contribuições de endereços de IP podem ...

  5. Em março de 2006, o Museu da Língua Portuguesa, um museu interativo sobre o idioma, foi fundado em São Paulo, Brasil, a cidade com o maior número de falantes do português em todo o mundo. [ 14 ] O Dia Internacional da Língua Portuguesa é comemorado em 5 de maio . [ 15 ]

    • 5.ª como língua nativa, 6.ª como língua nativa e segunda língua
    • Alfabeto latino
  1. People also search for